RSS
Já estamos no final do mês, isso significa que amanha, começam oficialmente em todo território Espanhol as Rebajas!!! (Sales) , promoçao anual onde as lojas oferecem descontos de até 80% em alguns casos.


 Esta semana fui dar uma voltinha pelas principais lojas da cidade para me preparar e fazer minha "listinha" das coisas que me interessam já que amanha vai ser uma loucura entao prefiro ir antes e ver oque quero, provar e no dia simplesmente comprar, nao suporto esperar horas de fila e todo mundo dando cotovelada para conseguir a mesma peça de roupa, entao prefiro ser prática! Vou antes, provo e no dia só pego oque já tinha escolhido rsrrs.

Este ano a diferença notavel de outros, (nao  que as lojas nunca tenham feito isso, mas quem sabe nao de uma maneira tao descarada), me surpreendi bastante quando percebi que a imensa maioria, na quarta feira, já havia tirado do stock peças da temporada anterior para colocar junto com a coleçao atual....sim que coisa mais feia! Pra mim é uma autentica falta de respeito do consumidor. Quando esperamos estas ofertas de verao/inverno que aqui na Espanha acontecem em Janeiro e em Julho para liquidar a coleçao da temporada anterior, buscamos comprar roupas da mesma estaçao, e este ano nao parece que vai ser somente assim...
Reflexo da crise economica mundial, onde muitas marcas conhecidas produziram muito e venderam menos do esperado, entao agora como alernativa a nao perder o produzido, vao "empurrar" nas lojas com as coleçoes atuais. Em algumas  até peças de inverno, e nao sao da próxima coleçao, sao do inverno anterior que como nao foram vendidas, aparecem pelos cabides destas Rebajas.




Semana que vem, vou ter muito trabalho no loja porque quero colocar as novidades destas promoçoes por lá e ter preços realmente interessantes com descontos apetitosos. Prometo ser fiel e colocar peças apenas da coleçao atual rsrs!

Preciso pedir um favor, se alguém mais, digo mais por que recebi mails a respeito, teve problemas com comprar no site, preciso saber, por favor, me envie um mail aqui comentando o problema que teve, só assim posso resolver isso e você poder comprar tranquil@.

Entao é isso, amanha é o dia "D". vamos ver se consigo coisas legais para ter disponiveis na loja e todo mundo ficar contente!  Entao já sabe, semana que vem tem novidades na web, faz dias que nao atualizo por la porque estava esperando chegar por aqui as promoçoes de verao! Vai valer a pena passar por lá!

Um beijo,
Dany Gabardo

Longa vida a tuas flores!

Aprendi a gostar de flor em casa, nao me refiro a flores plantadas,mas aquelas nos vazinhos pequenos, com minha amiga Marina, sempre que entrava na casa dela, tinha uma flor fresquinha me olhando! Mas lembro que isso me deixava com uma sençao gostosa, de bem estar, de boas vindas... (Agora ela ta morando láaaaaaaaaaaa na Nova Zelandia...entao as flores dela já nao olham mais pra mim rsrrs).
Mas o maior desafio para quem gosta de ter as florzinhas assim, é que elas aguentem uns bons dias no vazinho....entao , buscando algo sobre isso, achei uma matéria bem legal no "casadefirulas" e divido com vocês! Sao dicas bem legais, para que as flores aguentem um pouco mais!


Sao dicas bem legais! Espero que possam ser úteis e ajudar que elas durem mais tempo!
Um beijo
Dany Gabardo


**imagens : Casadefirulas.

Ningúem respeita as necessidades de outra pessoa, a menos que as conheça

Quero compartir com você uma entrevista que li no Blog  bebes y mas,  feita com a pscicologa Teresa Garcia.
Nao me dei nem o trabalho de traduzir para nao correr o risco de anular algo importante... a entrevista é comprida mas vale a pena, esta toda em castelhano. Se nao tiver conhecimento do idioma, pode fazer a traduçao com o botao "escolha teu idioma" na coluna lateral do blog.

Transcrevo fragmentos da reportagem, espero que seja útil tanto quanto foi pra mim.


Ela é autora do projeto : "Sin castigo" que o miniaterio de educaçao e familia esta desenvolvendo aqui na Espanha. Mas nesta entrevista, fala sobre a integraçao infantil na sociedade.


¿Qué es la sociabilidad humana?
¿Definición corta o definición larga?, en una definición corta diré que es la capacidad de relacion entre humanos. Pero esa definición se queda corta, porque la sociabilidad varía de una persona a otra, de una familia a otra, de una ciudad a otra, de un país a otro y por lógica, de una cultura a otra. Por ejemplo, en nuestro contexto, España, año 2011, una chica joven, sociable, saluda con un beso en la mejilla a un chico también sociable. Pero hace tan solo 50 años, ese tipo de saludo en nuestro país no estaba bien visto.
¿Entonces la sociabilidad depende de la cultura?
Efectivamente, la sociabilidad depende de la cultura, es el proceso mediante el cuál un individuo se adapta a las normas de la cultura en la que ha nacido. Es el resultado de un proceso de “endoculturación”.
¿Cómo comienza un bebé a relacionarse con otras personas?
La primera relación de un bebé con otra persona es la que se produce justo después de nacer. Cuando mira con los ojos bien abiertos y sin parpadear, a la que es su madre. De la calidad de esta mirada mutua, porque la madre también debe mirar al bebé, depende el vínculo que luego desarrollará. Y de la calidad del vínculo con la madre, o en su defecto, si la madre falla por algún motivo, con la figura con la que el bebé desarrolle el apego.

¿Quieres decir qué es más importante el vínculo con la madre?
No exactamente. La madre es la persona que la naturaleza a programado para ocupar ese lugar. Pero el bebé sólo necesita a una persona para establecer el vínculo primario. Y establece vínculos secundarios con otras personas. Es importante que el vínculo primario se establezca con una sola persona, eso es lo que se desprende de los estudios que se han hecho sobre el apego.
Es entonces la figura de apego fundamental para un correcto y sano desarrollo emocional, ¿verdad?
Tanto es así, que las estadísticas muestran que un apego seguro correlaciona negativamente con enfermedades mentales y positivamente con éxito profesional y en las relaciones. Mientras que un vínculo inseguro correlaciona positivamente con algunas enfermedades mentales y negativamente con el éxito profesional y en las relaciones.
Entonces, ¿es deseable que nuestros bebés establezcan un vínculo seguro?

Si, es lo deseable, ya que facilitará las siguientes etapas de la vida
.

¿Cómo sabes si tu bebé tiene un vínculo seguro?

Más que diagnosticar el tipo de vínculo que tiene un bebé, me inclino hacia informar lo que hacen las madres de bebés que tienen vínculo seguro, según la investigación. Son madres, que no son intrusivas, pero sí accesibles, que no castigan a sus bebés.
¿Qué es una madre intrusiva?
Imagina una mamá que quiere mostrarte la nueva monería que ha aprendido su bebé. Entonces, el bebé está entretenido explorando una caja de cartón, por ejemplo, y la mamá le interrumpe para estimularle a que repita la monería. O bien una madre que carece de habilidad para interpretar cuando el bebé está cansado de estimulación, y entonces continúa estimulandole, hasta que el bebé reacciona llorando. Hay muchas formas de ser intrusiva, esto es solo un ejemplo.
¿Qué es una madre accesible?
Es una persona que está atenta a las necesidades del bebé para satisfacerlas en cuanto aparecen, pero que mientras el bebé no la necesita, le deja explorar tranquilo.
¿Cuándo comienza un bebé a ser consciente de que su madre es otra persona y él una persona independiente?
Es un proceso, no existe un momento puntual en el que descubre cien por cien que es otra persona. El proceso comienza entre los seis y ocho meses, cuando aparece la ansiedad de separación. Esa etapa que todas las madres conocemos y que decimos, “antes se iba con mi madre, con mi hermana, etc, y ahora no puedo dejarle sólo”. Y te lo cuentan pensando que han hecho algo mal, cuando la realidad es que simplemente, hasta ese momento el bebé no se percibía separado.
Después van apareciendo “picos”, por ejemplo entre los dos y los tres años, la famosa etapa del no. El niño o niña, que con esa edad dice que no a todo, no está desafiando, aún no tiene idea de qué es desafiar, está afirmandose en qué es una persona diferente, y como tal tiene sus propias “ideas”.

¿Cómo y cuando descubre al resto de las personas?
Igual que en el caso anterior, es un proceso que tiene fecha de comienzo aproximada, y fecha de fin aproximada, no un momento puntual.
¿Hasta que punto es importante para el desarrollo de la personalidad el respetar las necesidades emocionales de los niños?

Las correlaciones indican que a más necesidades emocionales respetadas, mejores habilidades sociales, más probabilidad de exito profesional y relacional. Así que respetar las necesidades emocionales de los niños es de suma improtancia.

Aquí nos encontramos con un problema cultural. Nuestra cultura tiende a pensar que mientras son bebés no se “enteran” y por lo tanto puedes hacer lo que quieras. Tanto es así, que aún quedan pediatras con vida, muy viejitos, pero con vida, que recuerdan que a los bebés se les llegó a operar sin anestesia, porque se pensaba que no sentían dolor.
Se ha tendido tanto a minimizar tanto las necesidades de los bebés y niños, que las personas que hacen talleres conmigo, manifiestan al terminar el taller frases como: “ahora soy capaz de respetar a mi hijo”.
¿Quiere decir eso que antes no le respetaban?
Quiere decir que antes no sabían que tenían unas necesidades, y nadie respeta las necesidades de otra persona sin conocerlas.

¿Hay que forzarlos a irse a los brazos de otra persona si el bebé no quiere?

Sólo en caso estrictamente necesario. Me explico, por ejemplo la mamá, o la persona de apego primario, tiene que entrar en una mesa de operación. Lógicamente, el bebé se tendrá que quedar con otra persona. Y aún en esa necesidad, lo conveniente es ir preparando poco a poco al bebé. De forma que el bebé conozca a la persona que le va a tener en brazos y tenga “confianza” en esa persona.
¿Y si la abuela viene de muy lejos a verle?

¿No atender el llanto o la necesidad de contacto físico, daña la sociabilidad y la emocionalidad de los bebés?

Los estudios sobre el apego así lo muestran.

Idealmente ¿hasta cuando como mínimo un bebé debería estar con su madre todo el tiempo?
Hasta que el bebé quiera alejarse. No me gusta dar un número de meses, porque cada bebé es diferente. Así como cada bebé tiene un tiempo para caminar, del mismo modo, tiene un tiempo para estar con su madre. Ese tiempo varía de bebé a bebé, pero una observación tranquila nos mostrará cuando está preparado para ir con otras personas.
¿Necesitan los niños pequeños la guardería para socializar?

Los niños comienzan a socializar entre ellos a partir de los tres años, aproximadamente. Hasta ese momento prefieren la interacción con un adulto, cuestión por otra parte normal y lógica. Los primates van pegados a su mamá hasta los cuatro años más o menos. Y los humanos estamos muy emparentados con los primates. Por lo tanto, los niños pequeños no necesitan la guardería para socializar, sino a otros adultos respetuosos con sus necesidades.

Se hizo un estudio, si no me equivoco en los años ochenta. Los psicologos querían probar que los niños que iban a guardería tenían mejores medidas de sociabilidad y mejores resultados en la escuela primaria. Los investigadores no estaban preparados para lo que encontraron. Las puntuaciones más altas en sociabilidad la tenían los niños que habían estado con sus madres hasta el inicio de la escuela primaria. En cuanto a los resultados académicos, al inicio del primer curso de primaria, los niños que habían estado en guarderías tenían mejores resultados, pero los que habían estado en casa les igualaban en dos o tres meses.
¿Por qué lloran los niños pequeños al ir a la guardería?

En general porque aún necesitan estar con su mamá. Los niños no tienen nuestro concepto del tiempo. Así que no saben cuanto tardaremos en volver. Haciendo un símil, es como si tu pareja sale de juerga y no te avisa de cuándo volverá. Pasan tres días, y llega al cuarto día en la mañana. Pasas un miedo tremendo sin saber si volverá o no.



Todos sabemos que los niños no manejan ni comprenden el reloj, así que cuando nos vamos y le dejamos en la guardería, no tienen la menor idea de cuándo volveremos. Una madre en el taller on line, me consultó porque su hijo lloraba cada día al entrar en infantil. Tenía tres añitos en aquel momento, y hasta ese momento no había asistido a guardería. Le recomendé que hiciera juegos, para que el niño comprendiera que la madre siempre iría por él. Un día, de camino a la escuela, la mamá iba cantandole una canción, que en su letra explicaba que en un rato estaría nuevamente con él. Y el niño le respondió: “mami, yo ya sé que siempre vienes, lo que no sé es cuándo”, según la madre visiblemente enfadado. Esto escenifica muy bien a qué me refiero.
Le recomiendo que haga juegos con la madre y el bebé, hasta que el bebé se sienta seguro. Entonces las emociones del bebé estarán protegidas. De otro modo dispararemos las hormonas del estrés innecesariamente.
Conocer esto ahorraría a muchos padres y madres sentimientos de culpa innecesarios después de castigar a sus pequeños, y comprobar que continúan diciendo no. Incluso ahorraría visitas a profesionales de la salud, pensando que el niño tiene un problema.
En los primeros meses es necesario y saludable que ese vínculo primario se produzca con una sola persona. Y que establezca vínculos secundarios con las demás personas con las que conviva.

No próximo post sobre, o final desta larga mas interessante entrevista. Falando neste tema, hoje foi o primeiro dia de escolhinha da Júlia....ela achou o máximo e quem chorou fui eu! O tempo esta  passando muito rápido e minha pequena já é uma menininha de mochila nas costas! 

Um beijo,

Dany Gabardo

Primeiro o "primer": a base da base


Agora que você já tem a pele bem limpinha e hidratada, vamos entrar no mundo da maquiagem começando do começo...(vaga a redundancia!!)

Oque é um primer ou pre base?

É um produto  a base de silicone, que ajuda a aguentar por horas tua base seja ela ´fluída (liquida) ou cremosa. Ajuda a fechar os poros, assim você nao soa nos pontos criticos do rosto que normalmente sao a zona T (testa,nariz e queixo). Deixa a pele mate, e ajuda em algumas casos a alisar as ruguinhas.
É indispensavel usar? Depende....
Se você vai para um evento, encarar horas de festa, flashs, muito movimento e quer acabar a jornada com a make no lugar sim, é indispensavel. Agora se a tua saidinha é rápida, e nao precisa de tanta "ajuda" nao precisa usar entao. Até mesmo porque nao devemos abusar dele para deixar que nossa pele respire. Tudo que é em exesso prejudica e a largo prazo, o efeito sera contrario do que queremos.

Em resumo um primer ou pre base vai unificar o tom da pele, ajudando na aplicaçao da base, você inclusive vai  usar menos produto, a base me refiro, porque ele ajuda a unificar a textura do rosto, existe no mercado, varios estilos de primers, eu particularmente uso o trasnparente de silicone, mas existem alguns que ajudam a corregir imperçoes de cor no rosto. Para quem tem problemas de pele avermelhada ou machinhas escuras.
Aqui na Europa a Loreal tem a linha Studio Secrets que apresenta vários primers em tonalidades diferentes, uma para cada necessidade.

Aplicaçao: suficiente com usar o produto nas zonas mais criticas do rosto, que podem ser segundo o caso, a zona T que comentei antes, as maças do rosto e em baixo do nariz que muito vezes suamos um poquinho também.

Experiencia com alguns produtos:

Tudo que eu comentar nesta seçao do blog, sao experiencias pessoas minhas, nao trabalho para nenhuma marca, nao faço propaganda pra ninguém, e nao sou proficiional nesta área. Só divido com vocês oque experimentei e minha opiniao de cada assunto.
Para mim o primer é sim indispiensavel na minha necessarie porque tenho eventos semanais que preciso que a make aguente um pouco mais de tempo e porque minha zona T é bem complicada rsrsrs. Mas se você, nao precisa, nao use, o pó compacto, seja ele translúcido ou em cor tem uma funçao parecida que ajuda a que a maquiagem dure mais se você aplicar ele ao final, para "concluir" a produçao e ajudar a que os poros nao transpirem tanto.

Eu já usei: o primer siliconado da ELF, minha experiencia com ele nao foi ruim, ele cumpre o que promete mas acho que por pouco tempo, no meu caso, nao repeti depois que acabou. Por qualidade preço aqui na europa ele custa uns 6 euros. Entao como nao é tao caro, valeu a experiencia de provar ele.

Studio Secrets Loreal: Este é um dos produtos que promete alizar as ruguinhas,bom, ele deixa a pele bem suave , um tato de seda. Gostei dele, de como ficou minha pele, mas pra mim nao passou no teste porque nao aguentou as horas que eu preciso que aguente. Nao repito. Preço: 25 euros.


Base Pro Lancome: Aqui eu ja me entrego e digo que amo de paixao este primer, ele promete deixar as linhas de expreçao do rosto mais suaves, e cumpre, promete deixar a pele como veludo, e deixa, promete aguentar horas............e sim!!! Aguenta! Nem preciso dizer que eu repito. Preço: 42 euros. 


Sei que no Brasil, a avon tem um que chama Magic Primer, li boas opinioes sobre ele em alguns sites.É uma opçao mais acessivel. E para quem viaja para os EUA tem o   Photofinish de Smashbox, que também tem ótima fama. Mac claro que também conta com sua prebase. Na realidade quase todas as boas marcas de maquiagem tem a sua versao em silicone ou em outro componete mas com a mesma finalidade: que a make dure mais, melhorar a textura da pele e unificar o tom.
Se você puder provar antes de comprar melhor, existem algumas perfumarias nas grandes cidades que dam mostras, se pintar uma destas, aproveite para provar na tua pele e ver se gosta.
Bom, a aplicaçao do primer, da pre base, depois da pele hidratada, antecede a aplicaçao da base, que no próximo post sobre make agente vai falar. Você pode aplicar com a mao, ou com pincel sintetico. Eu prefiro com a mao, assim sinto o efeito na pele!!
Se você é uma das muitas mulheres como eu, que até um tempo atrás nem sabia que primer existia nao se preocupe, você nao é um bicho raro! Aqui vou conversar com você sobre tudo que envolve maquiagem, mas de um jeito simples e fácil de entender, porque afinal, toda mamae quer estar bonita né! E assim, vamos aprendendo juntas!

Um beijo
Dany Gabardo

Por aqui e por aí: Color Block


Uma tendência que veio pisando forte nesta temporada primavera/verao, é a "Color Block" . 
Povavelmente vocês deve ter ouvido falar e se nao, deve ter visto por aí! A filosofia consiste em digamos assim....combinar, cores fortes, usar peças coloridas quanto mais contraste melhor, e que chamem mais atençao embora nao tenham a minima harmonia de cor entre si. Como o nome diz:  bloco de cor , cada peça parecera um bloco nao algo como estamos acostumados a usar que tenha "sentido" ou que seja degadree. Desta vez a mensagem é: Tudo diferente!
Particularmente, eu nao sou muito fâ destas misturas, vi algumas coleçoes que me chamaram bastante  atençao e inclusive, vou me arriscar  usar um rosa com vermelho que para o meu gosto pessoal é a unica que rola combinar...mas cada um é livre de usar e abusar da combinaçao que quizer!!!
 A marca Missoni  foi quem timidamente começou com esta tendencia nas passarelas, mas logo, começamos a ver todas as outras casas de moda da Europa adotanto e impondo nas vitrines. Depois Gucci fez a cabeça de várias celebridades com composiçoes muito diferentes.
Se você for ousada, pode apostar que este ano esta moda vai dar pegar forte, mas se for mais classica como eu, também podemos usar  o color Block de um jeito menos radical....existem infinidades de combinaçoes, as minhas preferidas sao o verde com o roxo e  o vermelho com rosa. Deixe voar a inspiraçao e ache a tua, talvez vai acontecer com você oque aconteceu comigo, que no começo pensei: "Esta moda nao vai pegar comigo!" e agora....já me vê aqui escrevendo sobre ela e compondo mentalmente meu look Color Block! Quem sabe você nao acaba caindo também! Ainda me choca um pouco ver a combinaçao inteira.
Prefiro cores fortes, com pinceladas de tons pasteis...mas quem sabe da pra fazer uma adptaçao!
Deixo algumas imagens para inspiraçao (e entendimento da teoria rsrrs)!  Boa semana a tod@s!


Gucci 2011

JIL SANDER 


Um beijo
Dany Gabardo!

Torta de Queijo em 15 minutos!

Sexta dia de receitinha rápida e gostosa!

Eu gosto muito, mais muito mesmo de queijo! Seja ele cremoso, queijo defumado, de ovelha, vaca, cabra, tanto faz, a questao é que seja queijo!!

Entao sempre que posso dou uma espiada no site da  Philadelphia  que tem receitas fáceis gostosas e rápidas de fazer, resolvi compartir com vocês uma delas! Espero que gostem, podem fazer para o almoço de amanha e acompanhar com uma saladinha verde e bom apetite!  Vamos precisar de:

Ingredientes

  • Bater:
  • 150 g (1 pote) de Cream Cheese Philadelphia
  • 1/2 xícara de queijo parmesão
  • 4 ovos
  • 1/2 xícara de creme de leite
  • 1/2 colher de chá de caldo concentrado de galinha
  • 1 xícara de espinafre cozido
  • temperado e escorrido
  • Outros:
  • 4 fatias de queijo prato X-Sanduiche Sadia picado
  • 250 g de massa folhada estendida com 1 cm de espessura

Modo de Preparo

  1. Untar e enfarinhar uma forma redonda para torta (28 cm de diâmetro)
  2. Abrir a massa folhada com a ajuda de um rolo e forrar o fundo e as paredes da forma. Furar a massa com um garfo para que respire e asse melhor.
  3. Liquidificar os demais ingredientes, exceto o espinafre.
  4. Misturar o espinafre e derramar essa mistura na torta; distribuir por cima o queijo prato X-Sanduiche Sadia picado.
  5. Assar por 45 minutos (180°C) até que, ao introduzir um palito, ele saia limpo.
  6. Servir quente ou a temperatura ambiente.
Informaçoes adicionais sobre o preparo:

Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de cozimento: 45 minutos
Tempo total: 60 minutos
Rendimento: 6 porçoes



Aproveite seu fim de semana para comer em família, seus pratos vao ficar ainda mais gostosos! 

Beijo, 
Dany Gabardo

Reflexoes de uma enófila amadora!

Talvez, já tenha acontecido com você:


Pânico, lá vem o garçom com aquela carta de vinho e você, claro , quer imprecionar sua namorada/namorado ou amigos, e quer elegir um bom vinho; e quando abre a carta percebe que sao mais de 100 itens e a maioria com nomes que você nunca ouvir falar, e de todas as partes do planeta, até da África que você nem sabia que lá o solo era bom para cultivar  vinhos ( pois sim meu amigo é bom e os vinhos sao ótimos!) Vem uma avalanche de dúvidas:

Branco? Tinto? chileno? italiano? argentino? merlot?(e você pensa, que será merlot, uma regiao, uma uva, a bodega do vinho ufff muita informaçao para processar de estomago vazio!)

Algo que sempre penso, é que no Brasil ainda precisamos aprender a consumir esta bebida, e que para que isso aconteça, o governo precisa baixar já o custo da importaçao. Eu li uma matéria sobre o maior importador de vinhos de SP, que nao vem ao caso o nome porque nao faço propagando pra ninguém, onde o diretor da empresa comentava que ao redor de um 80% sao impostos sobre cada garrafa, daí quando visitamos algum país da America Latina e vemos o preço do vinho por lá e comparamos o preço no Brasil ficamos no mínimo indiganados. O preço dos impostos do vinho é semelhante ao de armas e cigarro, sim senhores, isso mesmo, algo que deveria estar como esta aqui na europa incluído em produto de primeira necessidade, no Brasil esta longe de que isso aconteça e de que os preços sejam minimante competitivos e acessiveis.


Mas a realidade nos permite provar! Há vinhos bons e baratos, assim como é possível apreciar um bom vinho mesmo que não se tenha uma longa experiência na área. Além do mais, quem disse que fazer uma escolha é algo tão aterrador? Será que não existem atalhos para que possamos escolher o que beber, sem que seja preciso carregar um gigantesco cabedal de conhecimento?
A resposta pode ser buscada no nosso dia-a-dia.

No seu caso: você gosta de cerveja? Fica constrangido quando tem que pedir uma cerveja num bar? Provavelmente não, porque sabe bem a marca e o tipo que quer beber. E como chegou a essa decisão? Fazendo cursos? Lendo uma extensa literatura?
Provavelmente não: você deve ter bebido mais de uma marca e, por sua experiência pessoal, determinou aquela de sua preferência.
O mesmo pode ser feito com relação ao vinho. Da mesma forma como faz o cervejeiro,(eu nao me incluo neste grupo), aquele que quer beber vinhos com freqüência não precisa começar pelos livros ou pelos cursos, mas pelo seu próprio prazer.É seu paladar, seu gosto, que dirá aquilo que o agrada, o tipo de vinho que prefere.
Isso não quer dizer que, uma vez experimentado um vinho que agrada, o aperciador vá ficar a vida inteira amarrado nele. Até  mesmo porque minha teoria e experiencia ainda que pequena me provou que cada vinho tem sua identidade como cada pessoa, por isso temos que provar e conhecer o maior numero possivel e de diferentes partes do mundo, porque assim como as pessoas tem sua cultura, o vinho também aporta seu grau descobrimentos a cada taça.
Sabia que  o gosto,bem como o vinho, evolui ? os habitantes da Grécia antiga bebiam vinho misturado com especiarias e água, o que não mudou muito durante a Idade Média, mas já não acontece hoje (a não ser em coquetéis e ponches aqui na Espanha, bebemos Sangria, a base de vinho, frutas  e refrigerante.  a mistura parece nojenta mas é bem interessante). Depois, a oferta agora é tão variada que dificilmente alguém gosta somente de um tipo de vinho, por isso  a tendência é termos várias preferências.
Mas, para começar,  é uma boa ideia identificar os vinhos que agradaram o teu  paladar! Pode até tomar notas, quando eu começei neste mudinho que eu tanto gosto, tinha no meu celular, um "bloco de notas" das minhas descobertas, onde puntuava o vinho, e dava uma breve descriçao dos que eu havia provado e achado realmetne interessante. Coisa que me ajudou bastante a aprender a ir definindo os vinhos que eu provava e direcionando oque eu hoje realmente aprecio.  O apreciador curioso terá cada vez mais prazer, cada vez que vai ao supermercado ou à importadora, ao comprar uma garrafa daquele vinho que já sabe que aprecia, e ao mesmo tempo comprar uma outra que não conhece (seja pega ao acaso, seja por indicação de amigos ou de algum artigo na imprensa especializada). É muito gostoso experimentar um vinho novo, cotejá-lo com suas preferências. Se gostar, vai para a lista dos que você poderá pedir numa próxima compra ou no restaurante. Senão, vai para a lista negra.

O tipo de vinho importa
Com o tempo, você vai notar que muitos dos seus vinhos do coração têm coisas em comum. Por exemplo: serao da mesma regiao, ou da mesma uva, ou terao a mesma idade....etc. Como cada país tem determinadas características climáticas, de terreno, de tradições de cultivo e de produção da bebida, ocorre que seus vinhos tenham algumas características comuns.Talvez você prefira a fineza dos vinhos franceses (mais sutis e delicados na boca) à potência dos californianos (de sabores marcantes), ou vice-versa.
 Sendo assim, quando for ao restaurante, já sabe que pedirá um vinho daquela região ou daquela uva preferida, o que reduz em algumas centenas o leque de opções disponíveis. É normal que pessoas se afeiçoem a determinadas uvas, pois cada uma delas tem características aromáticas e de sabor bem típicas. Acho que pra nao errar, defina primeiro oque gosta, amaderados, frutados, citricos, e assim, vai marcando na sua lista tudo que te chama atençao em um vinho.
Já falei sobre isso por aqui, mas repito: Olhe, cheire, repouse o vinho na boca , aprecie o gosto "final" dele. Todo o ritual faz parte sim, e muda muito o sabor do vinho.

Quanto a que vinho acompanha cada prato, por norma geral, os vinhos brancos sao servidos em primeiros pratos ou entradas, servem para saladas e peixes que nao sejam ensopados. Vinhos negros de segundo prato, para carnes, massas e algumas aves.
Na maioria das etiquetas vem a indicaçao de temperatua e a que pratos sao recomendados, mas fica como dica que o vinho branco deve ser sempre servido frio e o tinto dois graus abaixo da temperatura ambiente.

E para completar, um video para você encher sua taça e relaxar!
Um beijo
Dany Gabardo 

Por aqui e por aí: Saia plisada



No ultimo inverno,  chegou por aqui, (e agora vejo que esta por aí no Brasil também) a febre das saias "plisadas" lembro que quando eu era pequena minha mae tinha uma, e eu achava linda!!! E agora como tudo no mundo da moda volta, aqui esta ela outra vez! 
E nesta temporada verao 2011, ela resistiu e continua mais forte do que nunca. A cor sensaçao, para este tipo de saia em todas as firmas de moda é o nude já conhecido nosso nude. Mas há algumas variaçoes interessantes. Na minha humilde e particluar opiniao, as vezes pode ser dificil e perigoso combinar ela. Para as mais atrevidas, já vi de tudo, como com oxford e camisa, mas para as mais classicas como eu, prefiro que este must have da temporada seja usado de uma maneira mais classica.....é que eu sou um pouco "bastante" clássica na hora de vestir, classica, nao antiga, mas a teoria Chanel é  a minha "menos é mais"! Entao quem ultimamente esta mostrando em muitos looks que tambem segue esta filosofia é a recem estreiada Duquesa de Cambrigde , Lady Catherine . Na moda, elegante e com gosto para combinar, de todas as combinaçoes possiveis que ja vi por aí usando saia plisada sem dúvida esta foi a melhor!


Mango e Chloe foram as primeiras a subir as passarelas este estilo e agora segue reinando ao largo do nosso calorozo verao Europeu! Aliás sao ótimas para o verao que esta começando a fazer por aqui! Super fresquinhas!



Mango e o apaixonante Nude

Chloe

Mango

Espero que tenha servido de inspiraçao! Se ainda estava na dúvida de como usar, as imagens podem te ajudar a decidir e ter ideias!

Beijo 
Dany Gabardo





Arrumando a mesa


Sexta aqui em casa, é dia de jantinha especial e de mesa bonita!(Já sei que hoje nao é sexta rsrs mas como na sexta nao deu tempo de subir este posto, coloco hoje já válido para a próxima sexta :)  Eu gosto de começar a comer com a vista, entao pra mim, uma mesa bem posta é uma entrada boa para que a janta siga bem! Claro que nos dias entre semana, as vezes pela correria fica dificil arrumar como nos finais de semana. Mas sou das que gostam sim de uma mesa bonita. E pensando nisso, outro dia vi esta ilustraçao fofa de como organizar a mesa de uma maneira mais formal, para quando recebemos visitas. Se é que você gosta de arrumar assim, nao é regra isso, é gosto e cultura de cada um. O que tem que importar realmente é comer com as pessoas que amamos,  mas se você quizer dar uma caprixada, fica aí a dica!





E na hora de começar, qual talher usar primeiro? Já foi a algum evento e ficou sem saber o porque de tantos talheres e a ordem por onde começar a comer? 

Dica fácil: Sempre de fora pra dentro! Se é um evento que tem protocolo, e como é comum aqui na Europa ordem de pratos e bebidas segundo os pratos servidos, pense sempre que cada talher e copo estao para acompanhar os pratos servidos. Entao da direita para a esquerda e de fora para dentro ou seja: 
Entrante ( pequenos aperitivos)
1ª prato - vinho branco (no caso de peixes, saladas e algumas aves etc)
2ª prato - vinho tinto ( carnes, massas e comidas de digestao mais pesada)
Sobremesa - (cava e bebidas espumantes)
Logo cafés, chás e licores sao servidos se os convidados quizerem, muitos nao tem costume de tomar café após as refeiçoes, mas em alguns lugares como aqui, uma refeiçao por mais simples que seja nao estará completa se ao final nao for servido o café.
O copo de água, permanece na mesa durante toda a janta, os outros copos sao retirados segundo troca de pratos. Guardanapos, sempre repousados sobre as pernas.
Assim que houver terminado de comer, cruze as talheres no prato, em sentido horário, juntas do lado direto. Em algumas culturas, como na China por exemplo, cruzar as talheres significa que ainda nao esta satisfeito, aqui na europa e na america, significa que nao queremos repetir e estamos gratos pelo servido.

Sao dicas simples mas que podem te livrar de algum apuro quando for a algum evento que tenha mais protocolo e exija etiqueta na hora da mesa.

Boa semana a tod@s e obrigada pelas visitas diárias de vocês!!
Um beijo
Dany Gabardo

Pa amb tomàquet


Hoje é sexta e o post para este fim de semana, será para a coluna Boa mesa  porque todo mundo gosta de comer uma coisinha diferente no fim de semana nao é mesmo?

Entao vamos provar algo, que como sempre, é super fácil de fazer, e depois que você provar você vai dizer:
Como é que eu nao pensei nisso antes?? 


Fácil, rápido e economico e gostoso! Vamos lá?
 Pa amb tomàquet , pan tumaca, o pan con tomate e no nosso caso: Pao com tomate, é um prato típico da cozinha aragonesa, balear, catalana e valenciana. Aqui na regiao onde moro, Catalunya, o idioma oficial nao é o espanhol, como já comentei com vocês em outro post, entao o pan con tomate en castelhano, dizemos pan amb tomáquete. 
É muito similar a bruschetta al pomodoro que é feita na italia, aliás hoje eu vou ensinar pra vocês uma das  duas maneiras de fazer, a nossa  moda catalana, e no próximo post  a minha que é adaptada ao gosto do pessoal aqui de casa e se parece muito ao estilo italiano e fica maravilhoso também!

Vamos usar:




1)Tostamos o pao italiano cortado em fatias nao muito grossas
2)Passamos o dente de alho pelo pao ja tosatado, se nao gosta de alho pode pular este passo
3) Ralamos o tomate no ralador,
4)Passamos o creminho que saiu do tomate ralado em cima do pao, um pouco de azeite de olvia, e claro uma pitada de sal.



5) Provou? E aí, como nao pensou nisso antes? rsrs
Esta é maneira mas fácil e rápida, outra opçao, é passar um tomate pelo processador, mix, com um pouco de sal, azeite de oliva, ele rende mais do que ralando. Se você recebeu visita de ultima hora e nao sabe oque servir como aperitivo, é uma ótima saída! Com certeza vao gostar e ainda de quebra, serve um alimento saudavel e nutritivo!

Outro dia eu conto pra vocês como faço um pao com tomate mais elaborado com tomate assado e provolone, todo mundo que vem aqui em casa e prova, aprova!
Bom fim de semana!

Um beijo,
Dany Gabardo


Cinco passos para educar sendo positivos e com resultados!

Faz uns dias eu  li uma matéria em um site para mamaes, uns dos tantos que visito sempre em busca de coisas interessantes, e resolvi compartir com vocês porque é a mesma filosofia com a qual eu educo a Júlia.



O  UNICEF, começou uma  campanha que esta  sendo realizada na Costa Rica, direcionada a pais, maes e educadores, chamada : EDUCAÇAO POSITIVA. Esta campanha esta baseada em cinco passos básicos a seguir para educar nossos filhos de maneira positiva:

  1) Traquilize-se,
  2) Escute, 
  3) Converse,
  4) Explique y
  5) Chegue a um acuerdo.

Estes cinco, porém eficientes passos me chamaram muito a atençao. A mais de uma mae, assim como a mim, tem aqueles momentos em que parece que nao vai dar conta de tudo, e que mais uma reclamaçao, choro ou manha pode nos levar a perder a paciência. A Júlia ainda é pequena para que chegarmos a estes extremos, mas quem tem filhos mais velhos, ou mais de um, sabe bem do que estou falando.

Outro dia uns amigos meus do Brasil me comentaram, que agora lá também esta proibido bater, repreender os filhos e que isso pode até virar caso de polícia. Aqui na Espanha, ha muito tempo esta lei existe, e sinceramente a olho nú, nao é beneficiosa para ninguém. Tampouco sou a favor de espancar sem razao aos pequenos,nada disso, conversar sempre mas as vezes penso que sim, é necessário e fundamental. Algumas maes se enganam pensando que nao podem bater nem corregir seus filhos, e oque fazem é criar filhos mau educados.

Mas, voltando a campanha da Unicef,partindo da base que corregindo os filhos com surras excessivas nao educamos, e sim criamos pessoas confilitivas e sem dignidade, temos que buscar alternativas a isso, as opinioes sao bem divididas, mas na prática acaba funcionando muito melhor (nao em todas as crianças claro) conversar. Resumi um pouco a informaçao que nao tem desperdicio segue...

A ordem dos cinco passos define os resultados:

1) Traqnuillize-se    
                           
Saber reconhecer a causa de que o vulcao dentro esteja a ponto de entrar em erupçao e tranquilizar-nos quando isso acontecer é a chave para nao darmos aos nossos pequenos a base para que sejam adultos agressivos. Que eles saibam que estamos brabos ou tristes com eles é uma coisa,violentos é uma história bem diferente. Os adultos somos nós , e somos quem deverá controlar a situaçao.

2) Escute                       
Saber escutar é básico, é o primeiro passo para a boa comunicaçao com nossos filhos, e isso começa desde muito cedo, nao esperemos que tenham 15 anos para sentar com eles e perguntar oque eles querem da vida. 
Muito mais fácil é levantar a mao , dar umas palmadas ou gritar com ele. Eficaz? NAO NAO E NAO. Escute a versao do seu filho, conheça os motivos dele, e entao se necessário aplique a correçao que achar melhor em virtude do erro. 

3)Converse     
É fundamental que nossos filhos aprendam dentro de casa, ainda que no mundo em que vivemos tudo indique o contrário, que os conflitos se solucionam conversando. Os filhos sao educados com nosso exemplo muito mais do que com nossas palavras. Se explodimos quando nao gostamos de algo, estamos passando uma mensagem negativa,projetando reaçoes que futuramente ele terá também. 
4) Explique
Um vez expostos os pontos de vista , explique a seu filho porque agiu mal, se oque fez machucaria alguém, se ele mesmo poderia haver se machucado, se desobedeceu uma ordem tua, etc. Se no momento da conversa, você ou seu filho estao nervosos, converse em outro momento, ele precisa entender o porquê das coisas. E assim a conversa nao seria eficiente.

5) Chegue a um acordo

O fato de sermos pais nos da o direito de educar, e assim  fazemos da melhor maneira possivel. Mas nao significa que tenhamos todas as verdades absolutas. As vezes  precisamos olhar com humildade a nossos pequenos porque eles nos dao verdadeiras liçoes. 
Tentar chegar a um acordo nem sempre, é algo razonavel, e menos com uma criança de dois anos, mas se é possível um dialogo aberto, poderíamos tentar?
Fazer um acordo, significa que ambas as partes sederao de alguma maneira,que ele se comprometerá em obedecer da próxima vez e que você nao aplicará castigos se isso for assim.
Seguir os cinco passos, requer dosis extras de paciência, sentido comém e carinho, pilares fundamentais para a educaçao.
De momento com os 18 meses que tem a minha princesa, estao sendo eficazes. Você educa e ensina que tudo tem como base conversar, entender e pensar nas atitudes que tomamos ou nas que deveremos tomar. Espero que siga funcionando, porque de mae para mae, a Educaçao dos nossos pequenos é um verdadeiro desafio!
Um beijo
Dany Gabardo

**Fonte= Unicef

Exposiçao de pequenos artistas

Quando Pablo Picasso era pequeno, seguramente  ele desenhava algo e as pessoas ao redor dele olhavam suas "obras de arte" nao davam fé de que ele chegaria tao longe!!!

Faz uns anos eu li o livro sobre a vida dele, e algo que me fez pensar foi: "Quantos artistas existem esperando para serem descobertos?? será que eu tenho um em casa?? " rsrss, brincadeiras aparte, seguro que teus filhos já te presentearam com vários desenhos, suas obras de arte particulares, e que acabaram indo parar em uma gaveta um em uma caixa de recordaçoes.... por que nao fazer uma "exposiçao" delas?
Olha só que idéia legal tirada do Blog  Seek Peace and Balance . 









Um ótima idéia e muito criativa para prestigiar seu pequeno artista! Com certeza ele vai ficar muito feliz !!!


Um beijo,
Dany Gabardo

Egito

Recebi esta semana um e-mail de uma amiga minha que gosta muito de viajar, era um texto sobre um destino que na minha opiniao nao é nada usual... e  fiquei muito feliz que ela tenha compartido umas das tantas experiencias dela de viagem comigo para poder postar aqui no Blog!!!
Entao nosso vôo de hoje, ta indo para o Egito!!!  
Espero que gostem da matéria e do relato de uma viajante real!
Dou passo a nossa guia neste pequeno passeio por este lugar desconhecido para muitos e encantado para vários!
Obrigada Carol pela tua coloboraçao aqui no Blog!








Egito, mais do que pirâmides


O que te vem à mente quando pensa no Egito? Aposto que você pensou em pirâmides. Acertei? Pois fique sabendo que nem só de pirâmides vive o Egito.

No sul da península do Sinai fica um dos lugares mais incríveis do mundo. Dentro do patrimônio da UNESCO, parque de Santa Catarina, fica o monte Sinai. Muito conhecido por ter sido onde Moisés recebeu sua comissão de ir para o Egito e depois os 10 Mandamentos.
O monte Sinai é uma montanha de granito de 2.288m de altitude. Muitos (inclusive eu) sobem a montanha para ver o nascer ou o por do sol desde seu cume. Alguns chegam a passar a noite lá para ver ambos. Mas esse não foi o meu caso.

Minha aventura e de mais 5 pessoas que estavam comigo começou as 2:30 da manhã quando nosso guia (um beduíno egípcio) chegou ao hotel para nos buscar com uma van. Depois de alguns minutos de viagem pelo completo breu da estrada chegamos ao monastério de Santa Catarina. Lá, segundo a lenda, fica o arbusto que queimava e não se consumia que Jeová usou para falar com Moisés. À nossa espera estavam mais alguns beduínos acompanhados de 6 camelos. Eles nos acompanhariam até o final da nossa subida. 

A galera 

 Cada um subiu no seu camelo, ajudado por algum beduíno e lá fomos nós pela estradinha de terra em fila indiana. O medo inicial se transformou em absoluta emoção. A noite estava clara, mas não eram postes de luz que nos mostravam o caminho. No céu milhares de estrelas salpicavam o manto negro. Parecia que estávamos diante de uma pintura. A cena era tão emocionante que nem parecia real. Comecei a imaginar o povo israelita milhares de anos antes acampados naquela mesma terra, sob a mesma cortina de estrelas e não consegui conter as lágrimas. Foi emocionante!
E no balancinho do camelo seguimos por quase uma hora. Esse bichos são super confortáveis para viagens. Pude entender porque eles foram e continuam sendo tão usados como meio de transporte. Os nossos amigos no acompanharam até metade do percurso.
Vocês não têm idéia do frio que faz a noite no deserto, fora o vento que faz por estar já a certa altitude. Então aproveitamos a parada para tomar um chá e esquentar o esqueleto. O bar, se é que se pode chamar assim, era uma casinha de madeira no meio do nada, a água do chá eu não tenho idéia de onde veio, mas com o frio que fazia foi a ultima coisa que eu pensei.
Bom, deixamos nossos amigos camelos e seguimos a pé por uma “escada” feita nas pedras. Os beduínos seguiram com a gente para nos ajudar. Imagina a cena: você de braço dado com um beduíno que você não sabe nem como é cara, no escuro, subindo um morro enquanto ele pergunta seu nome e logo depois se você é casada ou tem namorado. É isso aí, xaveco em pleno Monte Sinai.

Olha só que menino simpático!!!
A subida é um pouco difícil para os que, como eu, não tem aquele preparo físico. Mas com a ajuda dos beduínos xavequeiros as coisas ficaram um pouco mais fáceis e divertidas.
Chegamos ao cume mais ou menos umas 5:30 da manhã, ainda estava escuro e fazia frio, então tivemos que sentar no chão e esperar enrolados em cobertores alugados (também não sei qual era o estado de limpeza dele, mas com frio que fazia foi a melhor coisa que podia ter). Mas logo depois o sol começou a mostrar seus primeiros raios.
Estar ali, vendo o sol nascer foi uma experiência “mágica”. A beleza bruta do lugar começou a se revelar lentamente em tons laranja e mais uma vez a emoção veio à tona. Ficamos ali, parados boquiabertos vendo o espetáculo que Jeová criou.
Depois que o sol estava já alto no céu começamos a viagem de volta. Agora sem ajuda dos beduínos (só nosso guia estava para nos mostrar o caminho). Descemos por algumas horas pelo meio das montanhas laranja. No meio de caminho encontrávamos algumas flores do deserto e até vestígio de pessoas que moravam por ali.
Chegamos ao pé na montanha quase na hora do almoço, exaustos, porém felizes e emocionados por haver tido o privilégio de conhecer um local tão importante para todos.
Se você pretende fazer uma visita ao Egito, não deixe de reservar 2 dias para fazer esse incrível passeio. Aposto que, assim como eu, depois de visitar esse lugar extraordinário, você também terá um entendimento completamente diferente do relato bíblico dos israelitas no ermo.
Algumas curiosidades sobre a história do Egito:
Você sabia que a primeira maquina de raio X foi usada pelo povo egípcio? Funcionava de maneira muito simples. A parte ser examinada ficava entre duas pedras de alabastro. De um lado um assistente colocava uma fonte de luz e do outro lado era possível ver o osso quebrado ou o bebê no útero de sua mãe. Para fazer a “chapa” o medico fazia um desenho do que tinha visto.
E os preservativos, acha que é muito moderno? Não é não. Os egípcios já tinham seus métodos de controle contraceptivo. Uma tripa de bode ou carneiro era costurada e com uma fita era amarrada ao quadril do homem.
As mulheres egípcias tinham uma liberdade jamais imaginada por mulheres de outros países da sua época. Podiam participar das festas, se divorciar, fazer negócios. Houve até uma mulher que se tornou faraona . Seu nome era Hatshepsut. Tudo muito diferente do que hoje vemos acontecendo infelizmente por lá.

A Carol


A Carol é uma das minhas amigas que curte muito tudo que a cultura deles, música, gastronomia, língua e outras coisas mais representam! Gostei muito do teu relato! E com certeza foi uma viagem inesquecível....

Pra onde será que irá nosso próximo vôo??
Espero você, para fazer o chek in!!

Beijo
Dany Gabardo







As mamaes também navegam!!!

Ontem eu coloquei um post sobre inspiraçao navy para os baixinhos, e seguindo com esta ideia, porque afinal eu também gosto muito deste estilo rsrsrs, hoje mostro um look que da para servir de base em possíveis combinaçoes e outro, que esta disponível na loja.

Espero que gostem!!!



Inspiraçao Navy com um pouco mais de charme!
Todas as peças disponíveis para compra.


**Qualquer dúvida sobre medidas e preços, podem deixar um recadinho que eu respondo depois. Nao se preocupe que seu recado nao aparecera visivel para outros leitores!  é só clicar no "lápis" que aparece ao final da matéria para poder deixar um cometário!



Um beijo ,
Dany Gabardo




Resultado do Sorteio!

 Já temos a ganhadora do sorteio!






Juliana Mª B. Prestes!!!!



Parabéns Juliana! Coloquei  aqui  na pagina do Crianças com Classe no face, a foto do sorteio, porque o Blogger nao permitu subir ela.

Espero que goste do presente, esta semana assim que você escolher qual presente quer e o tamanho eu faço o envio!





Obrigada a todas que participaram!
Fiquem de olho no próximo!

Beijo,
Dany Gabardo